Ops! A Foto ficou amarelada ou azulada? Ajustou o balanço de branco? Não?!

Imagine que você está em um ambiente fechado, as paredes são todas pintadas de branco e nelas incide uma luz “incandescente”, conhecida também como “tungstênio” daquela tradicional de bulbo. Ela tem uma tonalidade assim meio amarelada. Então, considere que na parede branca está se projetando uma luz amarela… Ai te pergunto: Sob essa condição, que cor será percebida na parede?

Talvez sua resposta tenha sido a mais óbvia: “Amarelo”… A maioria das pessoas responde assim e de certa forma não estão erradas, porém esse amarelo da luz na parede é, em alguns poucos segundos neutralizado por sua cor complementar, o azul, fazendo com que a gente volte a perceber a parede branca mesmo incidindo nela uma luz amarela.

Balanço de branco incorreto

Modelo: Rudah Goes

Ficou confuso? Então deixa te contar a outra parte da informação: Nosso cérebro o tempo todo trabalha fazendo o equilíbrio das cores. Como funciona? Quando o cérebro percebe que existe uma cor predominante no ambiente ele age adicionando a cor complementar ou cor oposta para equilibrar/neutralizar a cor que está em excesso, dando pra gente uma percepção mais próxima das cores reais das coisas.

Em resumo, teremos sempre a percepção de que uma parede é branca, mesmo ela sendo iluminada por uma luz amarela. Guarde isso! Pois esse é o mesmo princípio utilizado pela câmera fotográfica para fazer com que as cores dos objetos sejam mais fiéis à realidade.

Na condição de autores da foto nós temos liberdade poética para dar para nossa imagem a tendência de cor que acharmos mais adequada para a atmosfera que desejamos. Porém na fotografia comercial que tem o propósito de vender algum produto as cores devem representar a realidade, portanto o ajuste correto do balanço de branco (White balance) deve ser sempre executado com atenção.

Nossas câmeras possuem o ajuste do White Balance, na verdade são predefinições para os tipos de luz com temperatura de cor mais comuns:

Resultado de imagem para BALANÇO DE BRANCO

 

Uma observação importante: Em AWB a câmera identifica se há uma cor predominante e tenta neutralizar o excesso dela adicionando a cor complementar. Esse é o mesmo comportamento do cérebro quando você olha para uma parede branca iluminada por uma luz amarela, lembra?! 

Isso significa que posso deixar no balanço de branco Automático sempre, pois a câmera vai resolver o problema das cores? Não! Isso por que a câmera não tem a capacidade de interpretar se a cor predominante é mesmo a cor da luz. Imagine que você vai fotografar uma banca de hortaliças na feira, certamente a cor mais expressiva será o verde.

Se nessa situação a câmera estiver configurada para o AWB provavelmente sua foto não terá as nuances de verde como seu olho está enxergando. A tendência é que a câmera interprete que o verde é a cor da luz, logo ela adicionará magenta para neutralizar o excesso do verde.

P.S.: O White Balance é um tratamento realizado pela câmera, logo se aplica apenas quando fotografamos em .JPG. Arquivos no formato Raw (.nef ou .Cr2) não sofrem nenhum tipo de processamento. Portanto o ajuste das cores deve ser realizado na pós produção.

Sempre que possível diga pra câmera através do ajuste WB que tipo de luz está iluminando o ambiente. Porém há casos em que a luz não condiz com aquelas predefinições de balanço de branco presentes no sistema. Para essas situações recomendo o uso do cartão cinza. Esse tem a tarefa de oferecer para o editor uma referência precisa de um tom neutro.

Faça a primeira foto do seu ensaio sob a respectiva luz com a presença do cartão cinza no quadro, em seguida continue fotografando normalmente. No momento do tratamento dessas imagens você vai usar no Lightroom ou qualquer outro programa de edição o “conta-gotas (seletor) de equilíbrio de cores”. Selecione o conta-gotas e em seguida clique no cartão cinza.

Vai acontecer mais uma vez o processo que descrevemos no início, mas agora é o software que vai reconhecer se há alguma cor no local onde estamos clicando com o conta-gotas e, caso haja, ele neutraliza adicionando a cor complementar. Depois é só sincronizar o ajuste para as outras fotos e priu! Conseguimos com isso atingir nosso objetivo de ter cores fiéis. 😀

Contudo não podemos deixar de lembrar que essa questão da exibição correta das cores depende também da calibração do monitor. Vamos falar um pouco mais sobre isso na próxima postagem.